Construção Enxuta, Melhoria dos Processos e Qualidade dos Relatórios

Melhoria dos Processos, Construção Enxuta e Qualidade dos relatórios

Inova Civil

Os 7 Princípios da Construção Enxuta (Lean Construction)

O termo construção enxuta vem sendo usado, desde 1993, pelo International Group for Lean Construction, referindo-se à aplicação de táticas do sistema de produção enxuta no setor da construção civil.

Nas últimas décadas, devido a uma conjuntura do mercado de trabalho, houve uma industrialização acentuada no mercado da construção civil. A escassez de mão de obra qualificada e a necessidade de racionalização do uso dos processos e dos materiais foram alguns dos fatores decisivos para essa mudança.

Um das formas de pensamento desse âmbito é o Lean Construction, também conhecido por Construção Enxuta, método que condena todos os tipos de desperdícios, além de almejar o acréscimo substanciado no valor agregado do produto sempre visando os desejos dos seus clientes.

A Construção Enxuta apresenta um conjunto de princípios para a gestão de processos, alguns dos quais estão apresentados a seguir:

Reduzir a Parcela de Atividades que não Agregam Valor

Princípio clássico desse método, no qual a eficiência dos processos poderá ser melhorada e as suas perdas reduzidas por meio da eliminação de etapas que não agregam valor ao produto, como atividades de transportes de materiais e outros.

Exemplos:

Um simples suporte de mangote utilizado no bombeamento do concreto permite que o auxiliar realize uma atividade que agregue valor ao produto invés de apenas segurar o equipamento

Leia o artigo completo sobre Construção Enxuta no site Inova Civil.

BetaEQ

Ferramentas de Melhoria dos Processos Contínua

Sempre que falamos de melhoria dos processos, encontramos vários métodos e ferramentas para conduzir o processo de mudança, exemplo: Kaizen, PDCA, MASP, 5S, Six Sigma entre outras ferramentas.

Porém, antes de considerar todas essas técnicas e métodos para aplicar a melhoria dos processos, precisamos pensar em algumas perguntas principais:

“Para que faremos essa melhoria?”
“Para quem faremos essa melhoria?”

Depois de respondidas as perguntas acima, podemos começar a pensar em aplicar as ferramentas que serão descritas ao longo do texto.

  1. 5S: Estrutura
  2. Kaizen: Visão Geral
  3. Lean: Estabilidade
  4. Six Sigma: Capacidade
  5. DFSS: Robustez

Leia o artigo completo sobre Melhoria dos Processos no site BetaEQ.

 

 

Project Builder

5 dicas importantes para garantir a qualidade dos relatórios

1. Tenha objetividade

O propósito a qualidade dos relatórios é a primeira questão a ser trabalhada no processo de elaboração. Isto é, tenha em mente o público-alvo, como ele será utilizado e apresentado. A objetividade também entra em questão no sentido de que o documento deve ser breve e ir direto ao ponto, evitando dispersões que possam eventualmente desviar o foco e comprometer o andamento da apresentação.

2. Inclua informações realmente relevantes para a empresa

Em complemento à objetividade, temos o fator relevância. Selecionar as informações que realmente importam é essencial para a qualidade dos relatórios, sempre considerando os objetivos da empresa.

3. Tenha critérios apropriados para a escolha dos indicadores

A composição de um bom relatório envolve a escolha dos indicadores de desempenho usados pela empresa. Adotar critérios para essa seleção, levando em conta a abrangência, a importância, a simplicidade e outros atributos dos indicadores torna o conteúdo mais consistente e objetivo.

Leia o artigo completo sobre Qualidade dos Relatórios no site Project Builder.

 

Empreendedorismo

Veja 8 dicas para fazer reuniões produtivas na sua empresa

– José Dornelas Colunista do UOL, em São Paulo sobre reuniões produtivas.

  • Defina um horário para o início e o fim da reunião
  • Defina o objetivo da reuniões produtivas o que se buscará de resultado ao final
  • Defina antecipadamente e envie a todos os participantes a agenda do que será discutido na reunião e e o papel de cada participante
  • Evite reuniões com mais de seis pessoas. O processo se tornará moroso e a reunião passará a ser mais uma plenária e não um ambiente para tomada de decisões objetivas
  • Se você propôs a reunião, assuma a liderança do encontro e não permita conversas paralelas ou desvio de foco
  • Solicite a todos os participantes para desligarem celulares e demais aparelhos de comunicação para ficarem atentos à reunião
  • Ao final da reunião faça um resumo das decisões tomadas ou solicite a alguém para fazê-lo
  • Sistematize esse resumo em forma de ata (objetiva) e envie a todos os participantes, com as principais decisões tomadas na reunião e os próximos passos, prazos, responsáveis etc.

Leia o artigo completo sobre Reuniões Produtivas no site Economia da UOL.

Veja também Perdas, Reciclagem e Desperdício


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *